Fale Conosco

Após a constatação de uma obstrução intestinal, o presidente Jair Bolsonaro será transferido para São Paulo onde fará exames para avaliar a necessidade de uma ‘cirurgia de emergência’. Ele foi internado na madrugada desta quarta-feira (14), no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, depois de sentir dores no abdômen. O diagnóstico atual foi dado pelo cirurgião Antonio Luiz de Macedo, que operou o presidente em 2018 após a facada.

Há mais de dez dias, Bolsonaro reclamava de soluços persistentes. O presidente será levado para o Hospital Vila Nova Star, na capital paulista.

“Após exames realizados no HFA em Brasília, o Dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do Presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não, de uma cirurgia de emergência”, informou nota do Palácio do Planalto.

Por volta das 14 horas, o avião presidencial começou a se movimentar no Aeroporto Internacional de Brasília para ficar à disposição em caso de necessidade de transferência do presidente, o que foi confirmado pela Presidência horas depois. A aeronave chegou a decolar e sobrevoar a região por alguns minutos antes de voltar à capital federal.

No Hospital das Forças Armadas, o presidente recebeu a visita de alguns ministros como Marcelo Queiroga, da Saúde, Paulo Guedes, da Economia, e Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional. Um grupo de cinco apoiadores do presidente também pendurou bandeiras do Brasil na entrada do hospital.

Com informações de O Globo.