Fale Conosco

O Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) pediu pauta e deve determinar, nos próximos dias,qual será o destino do prefeito de Bayeux, Berg Lima, que foi preso em julho de 2017. pego em flagrante com “dinheiro na cueca”.

O episódio rendeu ao gestor municipal uma condenação por improbidade administrativa, mas mesmo assim ele não foi afastado e continua no comando da prefeitura da cidade.

Berg Lima foi preso pelo promotor Octávio Paulo Neto, coordenador do Gaeco, com os R$ 3,5 mil recebidos, a título de propina, do empresário José Paulino, no Restaurante Sal e Brasa.

Ele já havia sido condenado pelo juiz Francisco Antunes em primeira instância e, após audiência de custódia, foi mandado à prisão pelo juiz Aluísio Bezerra, o mesmo que hoje responde pelo gabinete do relator do processo no TJPB, o desembargador Marcos Cavalcanti.