Fale Conosco

Mesmo com a defesa de Roberto Jefferson alegando que o ex-deputado sofre de sérios problemas de saúde, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, optou por manter em prisão preventiva do presidente do PTB.

Para Moraes “não há quaisquer provas conclusivas sobre a condição de saúde” do político. O magistrado argumenta que em nenhum momento Jefferson demostrou qualquer indício de debilidade que pudesse impedi-lo de cumprir seus afazeres diários.

O ministro também lembra na decisão que Roberto Jefferson admitiu ter dado ordem para jogarem seu celular em um rio, quando alvo de ação da polícia. Moraes reformou ainda que, em diversos momentos, o ex-deputado afirmou, inclusive publicamente, que não cumpriria prisão domiciliar.

“Diante do exposto, mantenho a prisão preventiva, necessária e imprescindível à garantia da ordem pública e instrução criminal”, finaliza Alexandre de Moraes.

CNN Brasil