Fale Conosco

A Justiça deu um prazo de 72 horas, a partir desta quinta-feira (10), para que quatro investigados na Operação Calvário justifiquem violações em suas respectivas tornozeleiras eletrônicas: Coriolano Coutinho (irmão de Ricardo Coutinho), Gilberto Carneiro (ex-procurador-geral do Estado), José Arthur Viana Teixeira (ex-coordenador do Imeq) e Márcia Lucena Lira (prefeita de Conde). A intimação foi assinada pelo relator da operação, desembargador Ricardo Vital de Almeida, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).

Com exceção de Coriolano Coutinho, os outros três nomes estão sendo convocados pela segunda vez, em menos de um mês, para prestar esclarecimentos sobre o mesmo assunto. Todos os intimados são acusados de integrarem o esquema criminoso que desviou milhões de reais em recursos públicos de áreas essenciais, como Saúde e Educação, no Estado da Paraíba.

Com sete acusações, o ex-procurador-geral Gilberto Carneiro é campeão da lista de denúncias feitas com base nas investigações da força-tarefa. Coriolano é alvo de quatro acusações. Já os outros intimados respondem, cada um, por pelo menos, uma acusação.