Fale Conosco

Em meio aos festejos de São João, os servidores de Campina Grande continuam em Greve Geral e pressionam a gestão a cumprir a lei da Data-base com o reajuste salarial e por melhores condições de trabalho. Desta vez, o ato aconteceu em frente ao Museu Digital às margens do Açude Velho e contou com a presença de centenas de servidores que panfletaram pelas ruas da cidade apresentando suas demandas.

Esse já é o terceiro ato público dos servidores que continuam sem diálogo com o Prefeito, que se recusa a receber a categoria. O presidente do Sintab Giovanni Freire criticou a notícia de afastamento do prefeito do cargo e que os servidores iriam continuar a luta até o fim. “O reajuste que estava previsto para maio não veio, as unidades básicas de saúde caindo aos pedaços, as escolas e creches sem merenda e o Prefeito responde como? Vai tirar férias com uma crise no serviço público”, disse Giovanni.

Nas últimas semanas o Sintab já tornou pública nas redes sociais inúmeras denúncias revelando a verdadeira situação das unidades de saúde em Campina Grande. Napoleão Maracajá, diretor do Sintab, criticou as más condições de trabalho e relembrou que os servidores estão há 4 anos sem reajuste salarial. “Assim são os servidores de Campina, asfixiados por uma gestão que só cobra e exige e não dá o mínimo de condições de trabalho. Não tem reajuste, não tem Plano de Cargos. Mas estamos aqui desarmados e a disposição do diálogo com o prefeito após as suas anunciadas férias”, afirmou Napoleão.

A greve geral continua. O próximo ato acontecerá na quarta-feira, dia 22, com local e horário ainda a ser anunciado. O ato contou também com a solidariedade e representantes da ASPEN e do Sindicato dos Enfermeiros da Paraíba (SINDEP). Para animar os servidores, o grupo musical Sandro Mangueira & Banda levantou a poeira às margens do Açude Velho.