Fale Conosco

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, pretende apresentar denúncia ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar contra o deputado Cabo Gilberto Silva. Nesta terça-feira (05), dia em que as atividades presenciais foram retomadas, o oposicionista teria forçado sua entrada na Casa sem estar imunizado contra a Covid-19.

Uma denúncia formal deve ser encaminhada por Galdino ao presidente da Comissão de Ética, Manoel Ludgério, que deverá decidir se o Cabo Gilberto será julgado ou não pela referida comissão.

Conforme a Resolução nº 1949, de 28 de setembro de 2021, de autoria da Mesa Diretora, somente os servidores e parlamentares que apresentem o cartão de vacinação contra o coronavírus poderão adentrar na ALPB.

Entenda o caso – Nesta terça, o Cabo Gilberto, fiel defensor do presidente Jair Bolsonaro na Paraíba, se dirigiu até a Assembleia Legislativa com a intenção de participar, de forma presencial, da retomada das sessões no plenário da Casa. Contudo, o parlamentar sequer tomou a primeira dose do imunizante contra a Covid-19, o que contraria as medidas sanitárias adotadas pela ALPB para garantir a segurança dos funcionários e deputados. Vale lembrar que as sessões acontecem de forma híbrida, ou seja, com parte dos parlamentares no plenário e outra parte de forma remota.

Para forçar sua entrada na Assembleia, Cabo Gilberto apresentou um resultado de teste negativo para a Covid-19 e o exame foi aceito. Contudo, de acordo com Adriano Galdino, quaisquer cidadãos não vacinados com as duas doses do imunizante contra a doença devem ser impedidos de entrar na ALPB.