Fale Conosco

Apesar de afirmar por várias vezes na última semana que iria vetar o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2022, o presidente voltou atrás em sua palavra, alegando que iria tirar apenas o “excesso”.

Na saída do Palácio da Alvorada, nesta segunda-feira (26), Bolsonaro disse a apoiadores que deverá sancionar uma proposta de R$ 4 bilhões para o fundo. O presidente ainda falou que espera não ser atacado por seus eleitores, mas, caso contestem, eles podem escolher votar em Ciro Gomes ou no ex-presidente Lula nas eleições de 2022.

“Deixar claro uma coisa: vai ser vetado o excesso do que a lei garante, tá? A lei garante quase R$ 4 bilhões de fundo. O extra de R$ 2 bilhões vai ser vetado. Se eu vetar o que está na lei, estou em curso de crime de responsabilidade. Espero não apanhar do pessoal como sempre. Porque se o pessoal começar a bater muito, vão escolher para segundo turno Lula ou Ciro. A crítica é válida quando ela tem fundamento, pessoal. É igual leite condensado. Parte da direita bateu tanto em mim que eu falei: ‘Pô, pelo amor de Deus, será que estou consumindo tanto leite condensado assim?'”, declarou Bolsonaro.

A Tarde