Fale Conosco

A mesmíssima estratégia o deputado federal Julian Lemos usa para tentar se manter na política, mas esquece a máxima de que o raio não cai duas vezes no mesmo lugar.

Colou em Bolsonaro em 2018 e acabou deputado federal de carona na cauda daquele cometa, conjuntura muito particularmente daquele cenário.

Cola agora em Sérgio Moro na intenção de ser arrastado na poeira de estrelas, mas a conjuntura de 2022 não é nem de longe parecida.

Não posso negar que o deputado teve uma boa atuação no mandato. Teve sim e trouxe recursos para nosso estado, especialmente para a segurança pública.

Mas isso não basta. O clube de deputados federais tem apenas 12 sócios e pelo menos 70% das vagas já tem dono, restando a Julian figurar no bolão do “talvez”.

Cancelado no nicho bolsonarista, Julian aposta suas fichas entre os que acreditaram em Bolsonaro como salvador da pátria e agora decepcionados com a aventura querem embarcar noutra, migrando o voto para Sérgio Moro.

São muitos “talvez” para uma estratégia de quem já tá na lista do “talvez”. Acho difícil o raio cair duas vezes no mesmo lugar.

Dércio Alcântara