Fale Conosco

O tesoureiro do MDB, Antônio Souza, divulgou nota de esclarecimento nesta sexta-feira (16), onde explica sua relação com o presidente do partido, o senador Vital do Rêgo, além de falar sobre sua continuidade na legenda. Ele se declarou surpreso com a preocupação de seus companheiros, dizendo que Veneziano havia lhe passado uma rasteira. Antônio Souza afirma que o parlamentar nunca o tratou com hostilidade.

Leia na íntegra:

REPONDO A VERDADE

Olá, amigos do MDB na Paraíba.

Sobre notícias veiculadas em Portais de Internet de nosso Estado, e em grupos de WhatsApp, inclusive os do MDB, devo informar, que:

1. Em momento algum, houve da parte do Sen Veneziano, hostilidade à minha continuidade no MDB;
2. Quando do prematuro falecimento de nosso querido amigo Sen José Maranhão, Pres Estadual do MDB, em 08/02/2021, dois dias após seu sepultamento, estive com Gov Roberto Paulino, no MDB, ele como substituto imitai, já que era o primeiro vice-presidente da legenda, que só iria ficar no MDB, até a conclusão da Prestação de Contas do presidente José Maranhão, e encaminhar ao TSE e à Receita Federal.
3. Falei também com o Sen Veneziano, o mesmo que falei com Gov Roberto Paulino, que já havia dado minha colaboração ao partido, onde comecei em 1974, em São Paulo, quando era estudante universitário, depois vim Paraíba, conheci José Maranhão, e fui seu Consultor Particular, durante 40 anos, e deixei quando de sua morte. Lamentei muito, pois era um amigo, um irmão!
4. Fiquei surpreso no dia de hoje, quando vi nossos companheiros de partido de todo Estado, Mn preocupados, dizendo que o Sen Veneziano havia passado uma rasteira no principal aliado de José Maranhão, “Antônio Souza”.
5. Devo afirmar, que não houve nada disso. Sei por outras pessoas amigas, que um espertalhão do partido, disse ao Senador Veneziano, que eu estava articulando formar uma chapa para enfrentar ele na direção do partido.
6. Talvez por uma amizade que nutrimos há anos, inclusive trabalhei prestando Consultoria em Gestão Publica, por quatro anos em sua gestão à frente da Prefeitura de Campina Grande, ele sequer trouxe a mim esse problema.
7. Outro motivo é que eu disse a ele que, desde que tive um infarto do miocárdio, vinha pedindo ao Sen Maranhão, para colocar outra pessoa na tesouraria, em meu lugar. O Sen vinha relutando, mas era meu Desiderato, cuidar de administrar meu modesto patrimônio, e cuidar da minha saúde.
8. Quero agradecer, primeiro à Deus, ao saudoso Sen Maranhão, meu amigo, de tantas lutas em benefício do partido, a todos os filiados do MDB de todo estado, pelo carinho, e a amizade que desfrutei e desfruto no momento, e dizer aos amigos filiados que, não há, nem houve, nenhuma hostilidade à minha pessoa, por qualquer membro da família “Vital do Rego”, todos meus amigos!
9. Lembrar que me orgulho muito de militar no partido, desde 1974, estudante universitário, em São Paulo, em plena ditadura, e o maior orgulho foi presidir o Diretório Estadual da Paraíba, por dois mandatos, 2009/2010; 2011/2012; por absoluta generosidade do Sen José Maranhão, e também pelos filiados de todo Estado.
Obrigado a todos, sem, exceção .

Por fim, agradecer à Des. Fátima Maranhão, esposa do Senador e seus filhos que sempre me devotaram um tratamento de membros da família!