Fale Conosco

A Operação ‘Terceiro Mandamento’ deflagrada na manhã desta quinta-feira (07) no Sertão paraibano resultou na prisão de 12 pessoas, dentre elas empresários do ramo de cama, mesa e banho, contador e despachantes, e na apreensão de mais de R$ 1,5 milhão em espécie. Conforme informações, uma organização criminosa foi criada por empresários sertanejos que fundavam empresas de fachadas para sonegação de impostos.

A promotora Renata Carvalho revelou que ainda foram apreendidos um alto valor em cheques, veículos de luxo e documentos. De acordo com Renata, as pessoas investigadas mantinham um alto padrão de vida, cercadas de luxos.

Também foram cumpridos mandados de prisão nos Estados do Rio Grande do Norte e no Mato Grosso do Sul, entretanto, dois alvos não foram localizados. Todos os mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Segundo as investigações, a organização criminosa possuía divisões por função: uma cabeça, formada por empresas que escolhiam fornecedores e distribuidores; um núcleo de falsificações, que falsificava RGs e CPFs; além de um núcleo dos contadores, responsável pela abertura de empresas.

“Vamos atrás de recuperar esses impostos que foram sonegados e têm que retornar para a Paraíba”, garantiu Marialvo Laureano, secretário da Fazenda estadual.