Fale Conosco

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba divulgou, nesta quinta-feira (17), uma nota de repúdio contra o apresentador Nilvan Ferreira, o acusando de praticar assédio moral durante seu programa ao vivo.

Na edição do “Correio Verdade” que foi veiculada na quarta-feira (16), Nilvan repreendeu, ao vivo, sua equipe de produção. Ele teria sido interrompido enquanto fazia um comentário sobre os decretos restritivos da Paraíba e insinuou que poderia estar sendo censurado, ameaçando deixar o programa caso fosse procedente a repressão.

“Esse é o erro de atrapalhar quando eu estou comentando os assuntos, né? Para chamar uma matéria que não está pronta. Aí fica parecendo para o povo lá fora que estão tentando me calar para eu não comentar a história de fechar o comércio. Não fica feio para mim, não, que eu estou fazendo a minha parte. Fica feio para a minha produção aí em cima. E se tiver fazendo isso, eu me retiro e vou para casa porque eu não sou palhaço. Tá bom, Cristina? Eu já avisei três vezes aqui sobre isso”, informou o comunicador.

Na nota, o sindicato declara que o episódio pode ser classificado como assédio moral, afirmando que Nilvan Ferreira desrespeitou toda a equipe demonstrando arrogância, falta de ética e senso de companheirismo. “É lamentável que um apresentador, que é parte da equipe e não mais importante que ela, não tenha pudor de externar uma postura deplorável, desqualificando os esforços de quem atua nos bastidores para tornar possível a realização do programa”, diz um trecho do texto.

No comunicado também é prestada solidariedade aos profissionais que foram vítimas da fala do apresentador, além de ser destacada as demissões em massa que vem ocorrendo dentro do Sistema Correio, obrigando colaboradores a exercerem cargas horárias extensas e sem remuneração adicional.

Confira a nota na íntegra:

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba vem a público repudiar com veemência a atitude do apresentador de televisão e candidato derrotado à Prefeitura de João Pessoa, Nilvan Ferreira, que desrespeitou toda uma equipe de produção da TV Correio, onde ele trabalha, durante o programa Correio Verdade, desta quarta-feira, 16.

O assédio moral cometido despropositada e gratuitamente pelo radialista/político demonstra arrogância, falta de ética e senso de companheirismo. É lamentável que um apresentador, que é parte da equipe e não mais importante que ela, não tenha pudor de externar uma postura deplorável, desqualificando os esforços de quem atua nos bastidores para tornar possível a realização do programa.

O que muitos não sabem é que os veículos de Comunicação e principalmente o Correio da Paraíba têm promovido demissões em massa e obrigado aqueles que permanecem a exercer cargas horárias extensas e sem remuneração adicional. Na prática, os remanescentes trabalham por si e pelos outros que foram dispensados.

Prestamos aqui nossa solidariedade aos profissionais valorosos e capacitados atingidos injustamente pelo apresentador e aprendiz de político. Entendemos as dificuldades impostas pela empresa e reconhecemos as frágeis condições de trabalho oferecidas aos jornalistas do Sistema Correio. Lutamos para que essa situação seja superada.

A DIRETORIA