Fale Conosco

Prevenir é melhor que remediar. É com esse objetivo que o Programa João Pessoa Sustentável tem um Plano de Redução de Riscos e Desastres voltado para orientar, de forma planejada, ações de prevenção e combate às inundações, deslizamentos, formação de ilhas de calor e demais transtornos causados pela expansão desordenada, crescimento populacional e aquecimento global.

O Plano vai ser desenvolvido a partir de um Termo de Referência, que já está sendo elaborado por um consultor contratado pela Prefeitura por meio da Unidade Executora do Programa (UEP). A Defesa Civil vai dar todo o apoio logístico para a execução do diagnóstico, que contará ainda com a participação ativa do Corpo de Bombeiros, Polícias Rodoviária Federal, Militar e Civil, além do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Várias secretarias municipais também estão envolvidas nesse trabalho.

Nesta quarta-feira (29), o consultor Jorge Mário, coordenadores da UEP, o secretário da Defesa Civil, coronel Kelson Chaves, e representantes das secretarias de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Desenvolvimento Social (Sedes), Habitação Social (Semhab), Direitos Humanos e Cidadania (Sedhuc), Planejamento (Seplan), Meio Ambiente (Semam), Segurança Urbana (Semusb), Educação e Cultura (Sedec), Ciência e Tecnologia (Secitec) e Participação Social (SEPP) participaram de uma reunião.

“O objetivo foi envolver diversos órgãos e secretarias municipais na construção desse produto que é o Termo de Referência para o Plano de Riscos e Desastres”, afirmou Caio Mário, coordenador de Desenvolvimento Urbano da UEP. Ele disse ainda: “O consultor quis essa reunião porque entende que todos precisam estar mais próximos com a Defesa Civil para desempenhar o melhor papel possível”, acrescentou.

Antônio Elizeu, coordenador-geral da UEP, afirma que a ideia é munir a Defesa Civil de equipamentos modernos, capacitação e inteligência para que João Pessoa possa evitar desastres. “A gente tem que se preocupar na prevenção. Quanto mais a gente se antecipar, mais chance vai ter de prevenir os riscos. Com os equipamentos e ferramentas, junto com os outros órgãos, vamos conseguir. Vai ser criado um núcleo de trabalho para otimizar os resultados”, adiantou.

O prazo para conclusão do Termo de Referência é de quatro meses. Depois disso, terá início a construção do Plano de ação para tornar João Pessoa mais segura.