Fale Conosco

O ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União (TCU), informou ao seus colegas que pode acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) se a Corte limitar o prazo do seu pedido de vista, no julgamento da privatização da Eletrobras, marcado para acontecer na tarde desta quarta-feira (20).

Ao O Globo, Vital confirmou que irá pedir vista, ou seja, mais tempo para analisar o processo, por mais 60 dias, período máximo a que os ministros têm direito. O governo e agentes do mercado afirmam que esse prazo inviabilizaria a privatização da Eletrobras.

O governo trabalha nos bastidores para que esse prazo de vista seja de, no máximo, uma semana. A articulação é comandada pelo ministro Jorge Oliveira, próximo ao presidente Jair Bolsonaro.

Ministros favoráveis ao governo citam o precedente aberto durante a análise do leilão do 5G, em que o plenário do TCU limitou a uma semana a vista solicitada pelo ministro Aroldo Cedraz. O ministro Vital, agora, diz que não aceita essa manobra e que pode levar o caso ao STF.

Com informações de Paraíba Já