Fale Conosco

O prefeito de Pedras de Fogo, Manoel Junior, afirmou ter superado a intervenção da Executiva Nacional do Solidariedade, que o retirou da presidência do partido na Paraíba. Ele revelou, em entrevista ao programa Arapuan Verdade, que entrou com um pedido de desfiliação da legenda.

“Eu sou da moda antiga, de fazer política com dialogo, dignidade e respeito. Fizemos esforços para que o partido pudesse crescer, e ele cresceu. Essa traição, como eu defini já passou, até por que e eu já pedi a desfiliação. Eu estou tão resiliente, que esse ato de traição, como eu qualifiquei, foi superado. Quem me conhece sabe que sou do dialogo. Se houvesse alguma motivação lógica, mas não houve. Foi um expediente lastimável na política”, declarou.

Ontem, o gestor emitiu uma nota criticando a interferência do diretório nacional. “Infelizmente a decência me parece que não consta. Tive com Paulinho da Força ano passado, e quando foi agora, no início do ano, fui surpreendido com uma intervenção na calada da noite”, explicou.

Sobre as eleições de 2022, Manoel Junior destacou que faz parte da oposição ao atual Governo do Estado, já tendo conversado com alguns pré-candidatos. “Passei muito tempo na oposição e não costumo ser governista. Na última eleição fiz campanha e declarei meu voto para Zé Maranhão e não votei no atual governador. O processo está se delineando, e no momento oportuno, iremos nos posicionar. Tenho conversado recentemente com Pedro Cunha Lima e Ruy Carneiro”, completou.