Fale Conosco

Querem saber o que acontece se o governador João Azevedo resolver jogar para a platéia, como estão fazendo alguns deputados, e lavar as mãos para não sofrer o desgaste junto a opinião pública com a necessária, inadiável e irreversível reforma estadual da previdência?

A Paraíba afundará com um rombo acumulado na ordem de 1 bilhão de reais ao ano. Esse é o tamanho do buraco da previdência estadual.

Se os deputados que fazem firula não acreditam que mergulhem nos números da PBPREV. E que o governo seja competente e libere-os para o debate fluir.

Espero que João Azevedo não tenha um rompante populista e, com medo da opinião pública, lave as mãos.

A Assembleia tem que trocar em miúdos e debater à exaustão o projeto de reforma que João mandou.

Que os deputados ligados a Bolsonaro sejam coerentes e defendam no plano estadual o que o presidente mandou para o Congresso.

Que os deputados do PSB sejam coerentes e sigam os colegas de bancada de Pernambuco, onde o governo socialista mandou projeto de reforma semelhante.

Lavar as mãos e jogar para a platéia são coisas que não cabem na conjuntura atual

Dércio Alcântara