Fale Conosco

Cumprindo agenda administrativa no município de Guarabira, o governador João Azevêdo (PSB) comentou sobre a recente declaração de Efraim Filho (União Brasil), que deu indícios de que pode disputar uma vaga no Senado Federal pela chapa de Pedro Cunha Lima (PSDB).

“Será uma decisão dele [Efraim]. Não posso interferir em decisões pessoais de quem quer que seja”, declarou o gestor estadual ao repórter Rafael Sousa, da Rádio Guarabira FM.

Sobre a saída de Efraim Morais de seu governo, João disse que, pelo menos de sua parte, o gesto não se trataria de um rompimento de aliança. O governador viu o movimento como uma forma de proteção política.

“Temos um prazo legal. Todo mundo que tem cargo público e pode ter a intenção de concorrer, tem que sair agora. No governo, várias pessoas vão se afastar, independente de estar na candidatura ou não. Se afasta por proteção. Foi isso que foi colocado pra mim por ele”, explicou Azevêdo.