Fale Conosco

Sete leitos para tratamento de pacientes com Covid-19 serão reativados nesta quinta-feira (27) no Hospital Municipal Prontovida, em João Pessoa, devido ao aumento do número de casos da doença na Capital.

O secretário executivo de saúde, Luís Ferreira, explicou que o pico de infecções pelo coronvírus em João Pessoa é esperado em fevereiro. Por isso, no início do mês de março é possível que haja uma maior ocupação de leitos na capital.

Luís Ferreira destaca que a cidade está com taxa de transmissibilidade do coronavírus em 4,4, ou seja, que cada pessoa infectada transmite o vírus para outras quatro pessoas.

No Hospital Prontovida ainda foram instaladas cinco enfermarias para atendimento de casos de síndrome gripal. A unidade hospitalar foi criada em 2020 para atendimento exclusivo à Covid-19 e hoje dá suporte a outras especialidades.

O Prontovida está equipado para atender as complexidades dos pacientes, independente do agravo, oferecendo também exames laboratoriais, raio-X e ultrassonografia, ecocardiograma, além de serviços de farmácia e central de abastecimento.

Atualmente, o Prontovida conta com 650 profissionais atuando nas áreas assistencial e administrativa e que para evitar a contaminação cruzada, ou seja, que um profissional contamine o outro, tem trabalhado com equipes exclusivas em cada setor.

Com relação ao atendimento à população, as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) são a principal porta de entrada para o paciente chegar ao Prontovida. É preciso que haja um encaminhamento das UPAs e não das unidades básicas de saúde. Outros hospitais, como o Hospital Edson Ramalho, também podem pedir a internação clínica, cardio ou Covid para a Regulação do Município.

A unidade hospitalar está localizada na Avenida Monsenhor Walfredo Leal, n° 46, no bairro de Tambiá, com atendimento 24h.

Com informações de G1 Paraíba