Fale Conosco

No último domingo (04), um abrigo de idosos situado em João Pessoa foi interditado após ser contatada a precarização do atendimento. Funcionários e familiares dos residentes do lugar serão ouvidos pela Delegacia Especializada no Atendimento ao Idoso. De acordo com a delegada responsável, Vera Lúcia Soares, um inquérito foi aberto para investigar o caso, que veio à tona depois de denúncia feita ao Ministério Público da Paraíba (MPPB).

O proprietário da instituição chegou a ser preso no domingo, mas foi solto na segunda-feira (05) após uma audiência de custódia. Entretanto, ele será processado.

Foram resgatados 39 idosos que estavam vivendo em situação indigna. Eles foram encaminhados para um hospital da Capital onde passaram por avaliação médica. Pelo menos 22 deles estavam doentes e um testou positivo para a Covid-19, sendo encaminhado para unidade de saúde especializada. O outros permanecem internados.

De acordo com Vera Lúcia, para dar continuidade as investigações, serão ouvidas várias pessoas, dentre elas funcionários e familiares dos residentes. O proprietário ainda poderá responder por diversos crimes, que só serão tipificados com o final do inquérito. A delegada revelou que a instituição operava de forma irregular, não tendo autorização oficial para seu funcionamento.

“Quando os idosos chegaram no hospital estavam famintos, com muita sede. Tudo isso a gente vai, no final do inquérito, o que for relatado, a gente vai colocar os artigos”, destacou Vera Lúcia, citando os maus-tratos sofridos pelos idosos, que também estavam em situações precárias de higienização. No momento da chegada Ministério Público da Paraíba ao abrigo, no domingo, apenas dois funcionários estavam no lugar.