Fale Conosco

Para honrar acordo firmado na 6ª Vara Criminal da Capital, este blog vem a público se retratar a respeito de uma matéria publicada no último dia 4 de maio de 2021. Erramos ao citar o envolvimento da senhora Gilvaneide Nunes, ex-dirigente da FUNDAC na gestão Ricardo Coutinho, no motim ocorrido em 3 de maio, no Centro Socioeducativo Edson Mota, em João Pessoa.

Assim como Gilvaneide Nunes, Noaldo Belo também foi injustamente citado em nosso blog, entretanto a ele foi concedido direito de resposta, prontamente publicado no mesmo dia em que saiu a matéria. Como não conseguimos contato com Gilvaneide, tolhemos seu direito à defesa, que corrigimos agora.

Erramos quando mencionamos, sem procurar o posicionamento das partes implicadas, o expresso envolvimento de ambos no motim acontecido em maio no Centro Socioeducativo Edson Mota, na Capital paraibana. Reconhecemos nossa falha e pedimos publicamente desculpas a senhora Gilvaneide Nunes pelos danos morais causados, já que ela nada teve a ver com a referida rebelião.

Sustentamos que as informações nos foram repassadas por fontes de credibilidade, que garantem que a ordem para insuflar a rebelião na unidade socioeducativa, que acabou com a morte de um jovem, partiu de aliados do irmão de Ricardo Coutinho, Coriolano Coutinho, mas conforme apurado posteriormente, essas pessoas não se tratam dos ex-dirigentes Gilvaneide Nunes nem de Noaldo Belo. Mais uma vez, nosso pedido de desculpas aos envolvidos.