Fale Conosco

A Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG) atrasou o pagamento dos médicos anestesistas da cidade, o que provocou a suspensão das cirurgias eletivas por parte da Cooperativa Campinense de Anestesistas (Cocan). Segundo a Cocan, há três meses não há repasse de pagamento por parte da PMCG.

A entidade se reuniu nessa segunda-feira (20) com o Ministério Público e a própria gestão do prefeito Bruno Cunha Lima (PSD), onde ficou acertado um TAC, determinando que os atendimentos de urgência não sofram interrupção. A prefeitura, por sua vez, garantiu que um dos meses atrasados seria pago até esta terça (21).

A Cocan presta serviço nos hospitais Pedro I e Universitário, até que seja realizado um concurso público pela administração municipal. As cirurgias eletivas só serão retomadas quando a Prefeitura de Campina Grande quitar todos os débitos com a entidade médica.