Fale Conosco

O pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes (PDT), segue empenhado em sua campanha antipetista. Dessa vez, o político insinuou que houve uma conspiração dentro do PT, com aval de Lula, para o impeachment de Dilma Rousseff (PT). A ex-presidente reagiu, através de suas redes sociais, à fala do pedetista e disse que ele “mente de maneira descarada”.

Para tentar comprovar sua tese, Ciro menciona a aproximação de Lula com Renan Calheiros (MDB-AL) e Eunício Oliveira (MDB), duas figuras políticas que atuaram em 2014 a favor da perda do mandato da então presidente do Brasil.

“Eu atuei contra o impeachment e quem fez o golpe foi o Senado Federal. Quem presidiu o Senado? Renan Calheiros. Quem liderou o MDB nessa investida? O Eunício Oliveira. Com quem o Lula está hoje? (…) Hoje eu estou seguro que o Lula conspirou pelo impeachment da Dilma. Estou seguro”, declarou Ciro Gomes ao podcast Estadão Notícias.

Como resposta, em seu perfil no twitter Dilma afirmou que o pré-candidato mente constantemente como uma forma de reverter sua baixa aprovação popular. Ela cita as diversas tentativas do pedetista na disputa presidencial que, em quase uma década, nunca conquistou números para avançar ao segundo turno das eleições.

“Ciro Gomes está tentando de todas as formas reagir à sua baixa aprovação popular. Mais uma vez mente de maneira descarada, mergulhando no fundo do poço. O problema, para ele, é que usa este método há muito tempo e continua há quase uma década com apenas 1 dígito nas pesquisas”, escreveu a ex-presidente.