Fale Conosco

A Maternidade Dr. Peregrino Filho, na cidade de Patos, realizou pela primeira vez um procedimento denominado Exsanguineotransfusão (EXT) em um recém-nascido que estava internado na UTI Neonatal da unidade com quadro de encefalopatia bilirrubínica. A doença é marcada inicialmente pelo sono profundo e sucção fraca e, se não tratada adequadamente, pode evoluir com sucção ausente, apnéia, coma, convulsão e óbito, além do risco de sequelas neurológicas permanentes.

O procedimento que salvou a vida do bebê consiste em remover o sangue do paciente e substituí-lo pelo de um doador, com a finalidade de retirar a bilirrubina do cérebro do bebê, minimizando a severidade da lesão.

A mãe do bebê, Vanessa Félix, de 26 anos, deu a luz ao seu segundo filho na Maternidade Peregrino Filho no dia 29 de agosto. Aproximadamente 36 horas após o parto, a criança apresentava sinais de icterícia, logo observados pela mãe. “Eu notei que ele estava com coloração amarelada, conversei com as enfermeiras e já começaram a fazer um tratamento com luz”, explicou ela, referindo-se à fototerapia comumente aplicada em casos similares.

A melhora do pequeno não aconteceu como previsto e, no dia 1º de setembro, o bebê foi encaminhado à UTI neonatal da unidade, onde a neonatologista Maria Cecília de Pontes prescreveu e realizou o procedimento de EXT. “O bebê foi intubado para sedação e proteção neurológica e foi realizada a intervenção, que durou cerca de duas horas”.

Enquanto isso, Vanessa aguardava ansiosa por notícias do filho “Eu estava muito preocupada e nervosa, mas a médica me tranquilizou dizendo que tudo seria feito para salvar o meu bebê”. Com a EXT, o sangue do bebê foi substituído por um sangue com níveis normais de bilirrubina, substância  produzida pelo fígado que estava se impregnando nas regiões do cérebro do pequeno. O procedimento, realizado pela primeira vez na unidade, ocorreu sem intercorrências e com bom resultado terapêutico.

A mãe lembra que, na mesma noite após o procedimento, foi visitar o filho na Unidade Neonatal. “A melhora era evidente. Ele foi levado para a UTI com uma coloração esverdeada e já estava com um aspecto mais saudável e natural”, garantiu emocionada. Além da aparência, logo a melhora foi observada nos sinais vitais e o bebê deixou a UTI após sete dias.

A neonatologista Maria Cecília explica que o advento da EXT mudou de forma dramática o prognóstico sombrio das doenças autoimunes que atacam os glóbulos vermelhos nos recém-nascidos: “Esse procedimento diminui a mortalidade desses pacientes e realizá-lo na Maternidade Peregrino Filho nos dá mais garantias para lidar com esse tipo de patologia na unidade, possibilitando que a assistência seja mais qualificada e segura para todos”.

Hoje, mãe e bebê já estão em casa, no município de Maturéia. O pequeno deixou a maternidade 18 dias após o seu nascimento, dado o sucesso da terapia aplicada em tempo hábil. “Ele foi para casa mamando normalmente e sem nenhum sinal de sequelas neurológicas”, afirmou a neonatologista.

Vanessa não esconde a felicidade “O sentimento é de gratidão, muita gratidão a toda equipe pela vida do meu filho. A médica Maria Cecília continua em contato conosco, acompanhando qualquer mudança na saúde dele e já marcamos a consulta com um especialista para cuidar dele de agora em diante”, conta aliviada.