Fale Conosco

O prefeito Cícero Lucena e moradores da antiga comunidade Dubai visitaram juntos, na manhã desta quarta-feira (5), o terreno onde será construído o residencial que abrigará as famílias. O espaço, localizado no bairro de Gramame, vai receber 400 apartamentos e equipamentos públicos que vão atender à população.

“Esse é um trabalho que foi iniciado desde o momento que recebemos a decisão judicial de desocupação. Muitos quiseram atrapalhar, mas, com a vontade que temos de trabalhar, chegamos a uma solução. Estamos correndo, temos parceria com o Governo do Estado e isso nos deixa de coração tranquilo por fazermos o que deve ser feito sem olhar para aqueles que querem fazer política em cima da necessidade dos outros”, declarou o prefeito, que esteve acompanhado da primeira-dama Lauremília Lucena.

O terreno onde a obra será erguida possui dois hectares. De acordo com a secretária municipal da Habitação, Socorro Gadelha, o projeto final será concluído em até 15 dias e a expectativa é que a obra esteja licitada em até dois meses.

Enquanto os apartamentos não estão prontos, todos os moradores da antiga Dubai estão recebendo o auxílio moradia para que possam pagar aluguel e contam com acompanhamento social da Prefeitura. “Todos têm acesso à assistência do Balcão de Direitos, cestas básicas, auxílio enxoval para as grávidas, cartão alimentação e todo um acompanhamento diário”, explicou o secretário municipal do Desenvolvimento Social, Felipe Leitão.

Rivanildo Costa, de 33 anos, é presidente da associação de moradores e aprovou as medidas. “Estamos gostando muito, pois agora sabemos que teremos um teto. O prefeito não nos desamparou, está cumprindo suas obrigações e realizando o sonho da comunidade”, declarou.

Essa foi a percepção da moradora Paula Emanuely, de 29 anos, que chorou ao chegar ao local. “Estou muito feliz, pois era o que a gente queria. Graças a Deus o prefeito não desamparou a gente, ele cumpriu com a promessa de não nos desamparar e estamos felizes, pois logo mais estaremos com nossa moradia digna”, afirmou.