Fale Conosco

Na manhã desta sexta-feira (8), a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) debateu o programa ‘Hora do Colinho’, que consiste no acolhimento humanitário e afetivo de recém-nascidos órfãos ou os que por algum motivo são privados da presença materna. Na ocasião, a enfermeira da Maternidade Frei Damião, Mariluce Ribeiro de Sá, idealizadora do Programa recebeu o Título de Cidadã Pessoense. A homenagem e a sessão especial foram propostas pelo vereador Marmuthe Cavalcanti (PSL), autor do Projeto de Lei Ordinária (PLO) 548/2021, sobre a implantação do Programa na capital paraibana.

A mesa de trabalho foi composta pelo propositor e pela homenageada, além da representante da prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), a coordenadora de Saúde da Criança, Juliene Lira de Queiroz; a presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Paraíba (Sindep), Milca Rego; e a presidente do Conselho Regional de Enfermagem na Paraíba (Coren- PB), Rayra Bezerra. Prestigiaram o evento familiares, amigos e colegas de profissão da homenageada.

O vereador Marmuthe Cavalcanti fez uma explanação pormenorizada do projeto debatido, destacando que ele consiste em proporcionar momento de relaxamento ao recém-nascido, diminuir a ausência materna/paterna ou familiar, assim como aliviar o estresse e sensações de eventuais dores, como também proporcionar ao recém-nascido e/ou lactente um cuidado mais humanizado e com condições que favoreçam a sua melhor recuperação, com acolhimento e afeto oferecido pelo colo do profissional. Ele explicou que a técnica de Protocolo Operacional Padrão (POP) melhora a respiração porque expande a caixa torácica do bebê e auxilia o funcionamento do intestino e do estômago ao ser movimentado. Além do mais, o recém-nascido se torna mais receptivo ao toque em geral e passa a ter mais facilidade para se relacionar.

“É preciso garantir que técnicas inovadoras, humanizadas e alternativas sejam fomentadas nas unidades de saúde, de modo que o ambiente hospitalar se torne mais leve e apto a acolher com conforto e tranquilidade o público que dele necessita, em especial, os bebês, que naturalmente já dispõe de maior sensibilidade quanto a perturbações, sensações e dores. Ainda, que se registre a louvável iniciativa da enfermeira Mariluce, demonstrando a qualidade técnica do corpo profissional do nosso Estado que merece ser destacado e valorizado diante da forma desprendida com a qual se doam ao cuidado com o próximo, sendo essencial portanto dar visibilidade a esse brilhante projeto e fazer com que ele possa ser institucionalizado e difundido em todo o País”, justificou o vereador.

Impressões

A presidente do Conselho Regional de Enfermagem na Paraíba (Coren- PB), Rayra Bezerra, ressaltou que o vereador é sensível às causas da enfermagem. “É de grande valia a enfermagem ter profissionais como Mariluce. A enfermagem enseja cuidados empíricos e ela idealizou esse programa que vai além do juramento da nossa formação, por ser a humanização de fato da nossa profissão. Mariluce orgulha toda a enfermagem da Paraíba”, comentou.

Já a presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Paraíba (Sindep), Milca Rego, destacou a caráter guerreiro da homenageada. “Mariluce é uma lutadora das causas da enfermagem e nunca se cala e não se acomoda diante das dificuldades. Esse projeto consolida seu trabalho humano e sensível”, enfatizou.

Na ocasião foi exibido um vídeo sobre o ‘Hora do Colinho’ e uma das mães assistidas pelo programa também subiu à tribuna para agradecer. “Estou muto feliz. Com o coração transbordando de alegria. Estar com José Vinícius no colo não tem preço, ainda mais sabendo que ele esteve acolhido por esse programa. Sinto imensa felicidade por participar de um momento tão lindo. Sou tomada por uma sensação de gratidão a Mariluce e a toda equipe da Maternidade Frei Damião onde estive 16 dias entubada na Unidade Terapia Intensiva (UTI). Tenham certeza que José Vinícius vai saber de toda essa história”, comentou Neilane Gomes Lima Duarte.

A homenageada fez questão de salientar que o ‘Hora do Colinho’ é mais um programa que faz integra o rol de acolhimento e humanização da Maternidade Frei Damião como o ‘Acolher Bem’, o ‘Hora do Soninho’, Musicoterapia e o ‘Banho Ofurô’. “A ‘Hora do Colinho’ tem como objetivo proporcionar aos recém-nascidos um momento de acolhimento e terapia durante o plantão devido à ausência de familiares, com um cuidado humanizado, a fim de minimizar o estresse, alguma dor e a falta que o bebê sinta da mãe. Tenho orgulho de ser enfermeira e ter uma família de enfermeiros. Sou grata por essa homenagem e pela parceria com todos que estiveram ao meu lado. A essência da enfermagem é coração, colo, abraço e deve ser uma prática diária multiplicada em todo país”, discursou Mariluce Ribeiro de Sá. Ela ainda revelou que já existem iniciativas na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e na Câmara federal para instituir o programa ‘Hora do Acolhimento’ no Estado e em âmbito federal.

A homenageada

A enfermeira Mariluce Ribeiro de Sá nasceu em Natal, capital do Rio Grande do Norte em 1970. Sua família migrou para a Paraíba em 1972. Ela tem graduação em enfermagem pela Faculdade Santa Emília de Rodat (2007), título de Sanitarista pela FASER (2008) e especialista em Enfermagem em UTI Neonatal e Pediátrica, mestre em Ciências da Saúde pela (Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL– SP). Atualmente é enfermeira na Maternidade Frei Damião. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em saúde da criança, atuando principalmente na área de Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal.

A sessão especial pode ser assistida na íntegra no link