Fale Conosco

As trapalhadas protagonizadas pelos deputados estaduais da Paraíba estão cada vez mais espetaculares. Mas, maior que as trapalhadas, a sessão de hoje colocou uma pulga atrás da orelha do governador Ricardo Coutinho.

A começar pela falta do presidente da Casa e aliado, Ricardo Marcelo. O presidente largou mão da votação e deixou a condução dos trabalhos nas mãos de Edmilson Pereira. Pouco preocupado em assumir uma responsabilidade que não é sua, Edmilson ao invés de botar ordem na casa, fez desordem em atrito com Frei Anastácio.

O líder do governo, Hervázio Bezerra, não conseguiu segurar o gado e Doda de Tião e Toinho do Sopão votaram contra o Governo. João Gonçalves preferiu não votar e o resultado foi derrota na criação da secretaria da Fazenda.

Depois do empate e voto de minerva de Edmilson, o Governo obteve vitória  da Medida Provisória 184 que prevê que 80% dos cargos comissionados da Receita poderão ser ocupados por pessoas que não fazem parte do quadro efetivo da Paraíba.

A Medida Provisória que versa a respeito do repasse do Fisco foi adiada, mas alguns deputados falam em derrota novamente.

Deputados estaduais que votaram contra aprovação das medidas:

Gervásio Filho (PMDB), Frei Anastácio (PT), Vituriano de Abreu (PSC), André Gadelha (PMDB), Anísio Maia (PT),  Aníbal Marcolino (PSL), Márcio Roberto (PMDB), Arnaldo Monteiro (PSC), Daniella Ribeiro (PP), Doda de Tião (PPL), Francisca Motta (PMDB), Toinho do Sopão (PTN), Guilherme Almeida (PSC), Janduhy Carneiro (PPS), Olenka Maranhão (PMDB), Raniery Paulino (PMDB), Luciano Cartaxo (PT).

Deputados estaduais que votaram a favor das medidas:

João Henrique (Democratas), Eva Gouveia (PTN), Wilson Braga (PSD), Branco Mendes (Democratas), Antônio Mineral (PSDB), Genival Matias (PTdoB), Caio Roberto (PR), Domiciano Cabral (Democratas),  Adriano Galdino (PSB), Gilma Germano (PPS), , José Aldemir (Democratas), Léa Toscano (PSB), Trocolli Júnior (PSD), Hervázio Bezerra (PSDB), Mikika Leitão (PSL), Francisco Quintans (Democratas).