Fale Conosco

O prefeito Veneziano Vital do Rêgo afirmou que os recursos enviados pelo PROESF (Projeto de Expansão e Consolidação do Saúde da Família), iniciativa do Ministério da Saúde para valorizar os municípios que investem no programa, são a maior prova de que os investimentos da Prefeitura de Campina Grande na atenção básica têm sido feitos da forma correta.

Parte dos recursos, de um total de R$ 700 mil, foi destinada à compra de oito veículos, que foram entregues na manhã desta terça-feira, 27, na sede da Secretaria Municipal de Saúde. A secretária municipal de Saúde, Tatiana Medeiros, recebeu do prefeito, de forma simbólica, as chaves dos veículos, que serão utilizados pela Diretoria de Atenção à Saúde.

O nono veículo, uma van que será entregue pela concessionária no próximo mês, será utilizado para o transporte de profissionais do Saúde da Família para realizar atendimentos nas zonas rurais dos distritos de Galante e de São José da Mata. O restante dos recursos está sendo utilizado na reforma e ampliação de nove unidades de saúde e também serviu para a compra de equipamentos de informática para o Siab (Sistema de Informação da Atenção Básica), que funciona na própria sede da Secretaria Municipal de Saúde.

O diretor de Atenção à Saúde, Márcio Rocha, disse que a entrega dos veículos tinha um significado bastante especial para a Secretaria Municipal de Saúde, porque representa o reconhecimento da gestão por parte do Ministério da Saúde. Ele anunciou que, diante da comprovação de que a Prefeitura Municipal está trabalhando pela saúde, a partir da melhoria de índices como a cobertura populacional e a redução da mortalidade infantil, no próximo ano haverá um incremento de 30% nos recursos para Campina Grande.

A secretária Tatiana Medeiros ressaltou os avanços feitos na atenção básica pela gestão do prefeito Veneziano e aproveitou as presenças dos vereadores Antonio Pereira e Cassiano Pascoal para agradecer mais uma vez a aprovação, pela Câmara dos Vereadores, do PCCV (Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos) dos servidores da Saúde e da venda do DTOG, cujos recursos serão utilizados para a implantação do Hospital da Criança e do Adolescente.