Fale Conosco

Em pesquisa realizada pela Datafolha, 49% dos entrevistados apoia o impeachment do presidente Jair Bolsonaro. É a primeira vez que o índice aparece à frente dos entrevistados contrários ao afastamento, totalizando 46% que se dizem contrários à saída dele do cargo dessa forma.

Os índices representam um empate técnico dentro da margem de erro e praticamente se inverteram em relação a março deste ano, quando 50% afirmavam se opor ao impeachment, ante 46% que se declararam a favor.

O Datafolha entrevistou presencialmente 2.071 pessoas em todo o Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Avaliam o governo Bolsonaro como ótimo ou bom 24% dos entrevistados. Na pesquisa eleitoral, 54% disseram agora que não votariam de jeito nenhum numa possível reeleição de Bolsonaro. Em simulação de segundo turno com Lula, teve 32% das intenções de voto, contra 55% do petista.

A reprovação ao impeachment vai a 52% entre homens e no Sul do país. Também sobe para 60% entre entrevistados que dizem não ter medo do coronavírus, 57% entre evangélicos e 56% entre assalariados registrados.

Já o apoio ao afastamento cresce entre jovens de 16 a 24 anos (57%), moradores do Nordeste (também 57%), desempregados que procuram emprego (62%) e entrevistados que dizem ter muito medo do coronavírus (60%).

Entre eleitores do ex-presidente Lula, o apoio ao afastamento vai para 74%.

Na série de pesquisas do Datafolha feitas desde abril de 2020, o impeachment chegou a ser rejeitado por 53% dos entrevistados em janeiro, ante 42% dos que apoiavam a cassação.

O resultado agora ocorre em um momento em que o governo se vê desgastado em diferentes frentes diante dos reflexos da pandemia da Covid-19, que já matou mais de 430 mil brasileiros.