Fale Conosco

Um pedreiro foi preso acusado de roubar R$ 2 mil de um turista, um médico de São Paulo, durante um sexo grupal em Fernando de Noronha. Segundo uma reportagem do Grupo Globo, a situação aconteceu na madrugada do domingo (11). De acordo com Evan Moura, comissária especial da polícia, o médico estava voltando à pousada onde estava hospedado em Fernando de Noronha, por volta das 3h da madrugada, quando se deparou com quatro pedreiros em uma obra.

“Nas proximidades da BR-363, o turista se deparou com quatro homens, e um deles questionou se o visitante teria interesse em sexo. O turista respondeu e indagou se o ato poderia ser com os quatro trabalhadores, e os homens aceitaram a proposta”, relatou Moura. “No local, ocorreram algumas intimidades, confirmadas pelo turista em depoimento. O visitante deixou a roupa e a pochete de lado. Um desses homens pegou a pochete e saiu, no momento em que o turista estava com os outros três homens”, continuou.

Ao perceber que a sua pochete não estava mais lá, o turista relatou ter visto um dos homens com o objeto, e o perseguiu. O suspeito, então, teria jogado fora a pochete. Os demais pedreiros ajudaram o médico a pegar os pertences, mas o dinheiro já não estava mais lá. “O turista afirmou que tinha cerca de R$ 2 mil na bolsa. O visitante fotografou o acusado e, a partir dessa imagem, nós identificamos que se tratava de um pedreiro que trabalha na obra de uma pousada. O acusado confirmou a denúncia de furto, devolveu R$ 1 mil e foi preso”, disse a comissária.

O pedreiro foi submetido a uma audiência de custódia online, devido à pandemia da Covid-19, e deve responder pelo crime em liberdade.