Fale Conosco

Célio Alves é para Guarabira o que Fábio Maia é para Campina Grande. O principal preposto do governador Ricardo Coutinho, o cara que literalmente prende e solta na Rainha do Brejo. E daí vem um dos motivos do rompimento de Roberto Paulino com RC.

Assim como Fábio Maia, que em Campina atropela Veneziano, Adriano Galdino, Damião e Inácio Falcão, em Guarabira Célio é quem distribui os empregos, muitos, avaliza e pede a cabeça nos cargos de confiança, articula e despacha com forte ingerência no cenário local.

Mais que isso, Célio foi picado pela mosca azul e vislumbra em 2018 a sua chance de ser a Estelizabel do Brejo, esperando ser ungido por Ricardo para ser o deputado estadual da região.

Para que isso se materialize, Célio precisa criar agora a terceira força e procurar eleger Josa da Padaria como prefeito da cidade, uma zebra correndo no meio de dois cavalos puro sangue.

Não será tarefa fácil, pois a preço de hoje o nome do deputado estadual Raniery Paulino é imbatível, sem falar que a força da máquina e estrutura política de Zenóbio não pode ser subestimada.

A mesma pergunta que fiz sobre Fábio Maia, repito agora sobre Célio. Quantos votos ele tem para dispor de tanto cacife? Nenhum e isso é o que deixa RC feliz.

Célio é um figura sem luz própria, que precisa do governador para brilhar e por isso come na mão dele feito papa-capim manso.