Brasil

Rodrigo Maia quer incluir propostas de governadores em texto da reforma

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que deve conversar no fim de semana com o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, antes que o texto da reforma da Previdência seja apresentado ao parlamento.

“Acho que o texto deve ficar pronto na próxima semana”, disse em visita à Teresina (PI). “É bom que a gente ainda pode conversar um pouco eu disse que gostaria de conversar com ele até sábado. Para que a gente pudesse colocar um pouco da opinião dos governadores para que com esse diálogo a gente tenha um texto que já vá apresentando um consenso entre prefeitos e governadores”, disse Maia.

Para ele, é importante criar um debate sem viés ideológico. “Com um viés muito racional, em cima de números para que a solução seja definitiva”, afirmou. Ele voltou a ressaltar que é importante que a reforma seja aprovada para que a economia volte a crescer. “Para que os brasileiros possam a partir dai ter condições de mais tranquilidade em relação ao seu futuro, que os investidores voltem a acreditar no Brasil para que a gente possa voltar a crescer e gerar emprego”, disse.

Em relação à idade mínima divulgada mais cedo por Marinho, ele afirmou que a transição deve ser um ponto importante. “É claro que não vai começar com 65, vai começar mais baixo é um pouco parecido com o que veio da proposta de Michel Temer que começava mais baixo”, disse.

Marinho anunciou nesta quinta que o presidente Jair Bolsonaro “bateu o martelo” de que as idades mínimas de aposentadoria na proposta de reforma da Previdência serão de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens, após um período de 12 anos de transição. Marinho destacou que esse foi um meio termo encontrado após uma discussão de quase duas horas entre a equipe econômica e o presidente, no Palácio da Alvorada. Com Notícias ao Minuto.