Fale Conosco

Foi no que deu o deputado Ruy Carneiro querer politizar a reunião da bancada paraibana com o governador Ricardo Coutinho, marcada para esta quinta-feira, em Brasília.

Ruy quis politizar ao convidar para reunião, também, o ex-governador Cássio Cunha Lima, que, a dados de hoje, não participa da bancada federal paraibana, porque luta na Justiça para obter o mandato de senador.

Wilson Santiago, claro, não gostou. Seria constrangedor para ele participar de uma reunião que se pretende de pacificação com o político que luta para tirar seu mandato.

Resultado: a bancada federal da oposição, incluindo ai Wilson, Vital Filho e Cícero Lucena, os três senadores, se reuniram ontem e decidiu não endossar a reunião com Ricardo Coutinho.

Alegam que Ruy Carneiro estava agindo como se fora coordenador do governador.                          

Além disso, segundo Wellington Roberto, Ruy Carneiro inverteu a pauta e a reunião deve ser primeiro entre a própria bancada, para só depois ter a participação do governador.

Cá pra nós: a oposição percebeu à tempo que a reunião era uma armadilha com o claro objetivo de fazer com que a bancada federal paraibana de oposição referendasse a desastrosa administração de Ricardo Coutinho.

No final, a reunião só serviria para fotos e para Ricardo voltar a Paraíba dizendo que conseguiu unir a bancada paraibana em torno do seu governo.

Ruy Carneiro ainda não perdeu a mania de atirar com a pólvora alheia. Cícero pode até ser bom samaritano e deixar se usar, mas a bancada de oposição, composta por três senadores e sete deputados federais, já percebeu sua malandragem e ontem fechou a porta na cara.

Em outras palavras, mandaram o seguinte recado: se Ruy quiser ser embaixador de Cássio e Ricardo que seja, mas atire com a sua própria pólvora. 

Aquela deselegância dele querendo levar Cássio para a reunião foi o estopim. Ruy se autoescalou para esse papel de intermediador e a bancada de oposição acaba de destituilo. 

Em outras palavras: Ruy não tem fichas para entrar no jogo e no máximo pode liderar a bancada composta por ele, Damião, Efrain Filho e Romero.