Fale Conosco

A primeira-dama do estado da Paraíba, Pâmela Bório Coutinho, foi noticiada na tarde de ontem (17) para tomar conhecimento do Inquérito Civil Público nº 276/2013, que apura supostas irregularidades nos gastos da Granja Santana (Residência Oficial do Governo do Estado) e esclarecer sua participação nos fatos que são alvo de auditoria do TCE (Tribunal de Contas da Paraíba) em 15 dias.

O caso que ficou conhecido pela imprensa como “Escândalo da Lagosta” envolve despesas elevadas e em alguns casos com suposto direcionamento na aquisição de produtos, alguns destes, até sem licitação, conforme relatório de auditores da Corte de Contas.

Além da compra de lagosta, camarão e filé mignon e quantidades “astronômicas”, de acordo com o relatório do TCE, a Casa Civil comprou para a residência oficial do governador artigos de decoração de banheiro e uso pessoal, junto a Onda Comércio e Representações Ltda., no montante de R$ 7.467,30. Dentre eles estão sabonete líquido (R$ 263,90), sais de banho (R$ 144,80), espuma de banho (R$ 222,90) e papel higiênico noivinhos (R$ 59,80).

O governo do Estado também pagou a Essencialli Enxovais Ltda., R$ 7.317,00, por artigos escolhidos para quarto de bebê, quarto de casal e banheiro.

A Casa Civil também efetuou despesas com a compra de acessórios para quarto de bebê na Lojas San Marino Ltda. (San Remo Baby) no valor de R$ 2.404,73. Foram adquiridos kits de higiene (R$ 197,90), lençóis de berço e xixi (R$ 200,70) e conjunto de bolsas (R$ 477,90).

1

ClickPB