Fale Conosco

1. O ex-governador Ricardo Coutinho foi declarado apto para disputar a Prefeitura de João Pessoa em 2020. Isto porquê o juiz Paulo Câmara, do Tribunal Regional Eleitoral, decidiu pela elegibilidade do do socialista e deu voto contrário à procedência da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) do programa Empreender. Agora já são quatro votos favoráveis, assegurando que nem Ricardo nem a vice, Lígia Feliciano, podem ter os direitos políticos cassados.

2. O presidente Jair Bolsonaro falou ontem (25), durante live semanal no Facebook, que pretende extinguir a Agência Nacional do Cinema (Ancine). Ele vem, desde a semana passada, citando que a agência fomenta, com dinheiro público, obras cinematográficas que atentam contra a família, e voltou a citar o caso do filme Bruna Surfistinha, lançado em 2011. Na época, o filme recebeu cerca de R$ 4,3 milhões em renúncia fiscal, segundo a Ancine, mas obteve bilheteria de R$ 20 milhões e foi visto por mais de 2 milhões de espectadores no cinema.

3. Falando em Bolsonaro, o senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB) e outros parlamentares que integram o bloco da Oposição no Congresso Nacional representaram o presidente no Ministério Público Federal (MPF). Os parlamentares pedem que o MPF possa instaurar uma investigação para apurar e punir Bolsonaro pela possível prática de improbidade administrativa e dano moral coletivo causados pelos “atos de racismo e ameaça e perseguição aos estados cujo governadores fazem oposição”.

4. O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Adriano Galdino, participou, na tarde desta quinta-feira (25), de uma audiência com o governador João Azevêdo, em João Pessoa. O parlamentar liderou uma comitiva de prefeitos e lideranças políticas que apresentaram demandas de seus municípios e regiões ao chefe do Executivo estadual.

5. Um laudo técnico divulgado nesta quinta-feira (24) aponta que a elefanta Lady foi encontrada sob maus-tratos no Parque Zoobotânico Arruda Câmara, conhecido como Bica, em João Pessoa. O documento mostra que foram constatadas irregularidades como falta de água, doenças, negligência crônica, diária e contínua devido a falta de tratamento adequado com risco de morte em consequência à possível osteíte séptica, que é uma inflamação grave encontrada na pata. O processo foi realizado após denúncia do Núcleo de Justiça Animal da UFPB (NEJA), junto ao Ministério Público Federal.

Da redação