Fale Conosco

O governador João Azevêdo (Cidadania) endereçou, nesta quarta-feira (21), fortes críticas à postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de não comprar as 46 milhões de doses da vacina chinesa contra o novo Coronavírus. “É a pequenez da política e que não deveria existir”, disse o gestor, sem esconder o descontentamento.

A negativa do presidente foi manifestada em resposta a apoiadores nas redes sociais após o anúncio da compra pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. “Bom dia presidente. Exonera Pazuelo urgente, ele está sendo cabo eleitoral do Doria. Ministro traíra”, escreveu a seguidora.

Ontem, Pazuello anunciou a compra de 46 milhões de doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butatan. Essa era a única possibilidade, reforça Azevêdo, de a vacina começar a chegar em janeiro. O compromisso foi assumido diante dos governadores de todos os estados.

“Alerto que não compraremos vacina da China. Bem como meu governo não mantém diálogo com João Doria sobre covid-19“, teria dito aos ministros, por meio de mensagem, o presidente, de acordo com o site Poder360. O presidente e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), são desafetos políticos. Dória também gravou vídeo há pouco com críticas ao presidente.