Fale Conosco

Um grupo de 33 juízes da Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) entrou com uma representação junto à direção da entidade para que seja suspensa, de forma cautelar, a condição de sócio benemérito concedida a Sergio Moro no dia 22 de outubro do ano passado.

Os signatários pedem “a abertura de processo administrativo disciplinar, com rigorosa observância do contraditório e da ampla defesa, com vistas à apuração interna dos fatos relatados”. Aqueles revelados pelo site The Intercept Brasil.

Nos diálogos, Moro aconselha e orienta a acusação, cobra agilidade; refere-se a pessoas delatadas como inimigos, sugerindo que apenas 30% sejam investigados; fornece “fonte” a membro do MPF; sugere a substituição de uma procuradora em determinada audiência, demonstrando preocupação com o desempenho da acusação; antecipa decisão a uma das partes e desdenha da Defesa.

Segundo os magistrados, esses fatos, por si só, já são fortes o suficiente para determinar a abertura de uma apuração mais profunda e, caso venha a ser provada a veracidade dos diálogos, a punição devida dos envolvidos.

Da redação