Fale Conosco

Os estudantes do curso de Direito da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Juliana Neiva e Lucas Gondim, venceram a competição I Electoral Moot Court Competition, organizada pela Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Público (Abradep) e outras instituições da área.

A iniciativa é um julgamento simulado em Direito Eleitoral de âmbito nacional e possui o formato Moot, que consiste em uma ação internacional de várias áreas do Direito para avaliar o conhecimento jurídico e a capacidade retórica dos participantes em um julgamento simulado.

“Eram mais de 60 equipes, de 19 estados. Obtivemos não só a vitória, como também ganhamos a premiação de melhor memorial, que é a parte de argumentação escrita. Foi uma experiência incrível e que nos enriqueceu muito enquanto estudantes e futuros juristas”, destaca Juliana.

O professor do curso de Direito da UFPB, Marcelo Weick Pogliese, estava na organização do evento e conta que foram três meses de competição, com mais de 60 rodadas orais (disputas entre as equipes) e aproximadamente três mil minutos de julgamentos.

No sistema avaliativo da competição, havia mais de 80 avaliadores. Eram desembargadores federais e estaduais, juízes federais, de direito e dos Tribunais Regionais Eleitorais. Além de procuradores da república, promotores de justiça, advogados eleitorais e servidores do judiciário eleitoral.

Na final, realizada na última sexta-feira (21), a competição contou com dois ministros do Tribunal Superior Eleitoral como avaliadores. Na ocasião, a equipe com os estudantes da UFPB foi escolhida a melhor.

“Os Moot são excelentes portas de entrada para o mercado de trabalho. Inúmeros escritórios de advocacia recrutam profissionais das competições simuladas. Além da visibilidade e repercussão nacional, a equipe da Paraíba levou um prêmio de R$ 5 mil. Também ganhou R$ 1,5 mil pelo melhor memorial escrito”, evidencia o professor Marcelo.

Para a coordenadora do curso de Direito da UFPB, professora Marcia Maciel Quirino, a atuação dos estudantes foi considerada um orgulho na comunidade acadêmica jurídica de João Pessoa. Ela ressalta que os alunos já se destacam nas aulas da graduação.

“A comunidade acadêmica jurídica da UFPB está muito orgulhosa da participação brilhante de Juliana Neiva e Lucas Gondim. Alunos que se destacavam nas aulas e agora em nível nacional. Estudantes do nosso curso já participaram e tiveram sucesso em outras competições nacionais e internacionais”, enfatiza a professora.

O estudante Lucas Gondim acredita que as Moot Courts são oportunidades relevantes para a formação acadêmica em Direito e revela que o suporte do advogado formado pela UFPB, Guilherme Benício de Castro, foi essencial.

“Elas permitem vivenciar a experiência de conduzir julgamentos. É possível conhecer os contornos próprios de uma advocacia de alto nível, especializada em grandes causas e em Tribunais Superiores. Para que esse resultado fosse possível, foram fundamentais a orientação de Guilherme Benício de Castro, advogado e egresso da UFPB”, evidencia.

Além da equipe formada por Juliana e Lucas, a UFPB teve participação de outros estudantes do curso de Direito no evento. Segundo Lucas, a representação da Paraíba na formação jurídica merece destaque na competição.

“Foi uma experiência instigante, árdua, mas que rendeu bons frutos pessoais, acadêmicos e profissionais. Além da minha, outras equipes da UFPB também participaram da competição, representando com honra o nosso estado”, comemora o estudante.

Juliana Neiva reforça que a equipe formada por ela e Lucas, sob a orientação do advogado Guilherme Benício, representaram a UFPB na Moot de Washington, nos Estados Unidos. Os três atuaram juntos nos anos de 2015, 2018 e 2019.

“Já éramos familiarizados com o formato da competição. As etapas acabaram sendo on-line, por causa da pandemia de Covid-19. O caso trabalhado envolvia muitas pautas atuais, o que tornou o processo de pesquisa bastante proveitoso para nossa equipe”, finaliza a estudante da UFPB.