Fale Conosco

O presidente Jair Bolsonaro deixou de lado sua postura de alinhamento a Donald Trump ao descartar a consulta do mandatário americano sobre apoio brasileiro a eventual ação militar na Venezuela.

Em sua principal reunião bilateral durante a cúpula do G20, no Japão, Bolsonaro disse a Trump que era preciso pensar no dia seguinte e afirmou que o Brasil não pode adotar essa linha na América do Sul.

No encontro reservado, Bolsonaro se afastou da idolatria manifestada publicamente ao americano e adotou postura pragmática ao apresentar suas preocupações com a empreitada sugerida pelo aliado.

O diálogo mostra um agir diferente do presidente brasileiro em suas declarações públicas e em privado, na qual a objetividade eventualmente parece se sobrepor a ideologias e alinhamentos preferenciais do governo brasileiro.

Como alternativa, Bolsonaro diz que sanções econômicas ao regime de Maduro “são bem-vindas”. Nesta segunda-feira (5), o governo americano intensificou as ações desse tipo e ordenou o congelamento total de ativos do regime do ditador venezuelano.

A informação é da Folha de São Paulo.

Da redação