Fale Conosco

Como não poderia ser diferente, o assunto que toma conta do dia no Legislativo da Paraíba é a grave denúncia contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB). Na Assembleia Legislativa o deputado estadual do PMDB falou da gravidade da informação na gravação feita por donos do frigorífico JBS e defendeu que o presidente tenha responsabilidade para reconhecer o que é melhor para o país.

“Momento que vivemos é de alta tensão e com fios desencapados. Temos responsabilidade quanto a isso, inclusive o próprio presidente da República tem que ter responsabilidade e pensar no que é melhor para o país”, disse.

Os donos do frigorífico JBS, Joesley e Wesley Batista, disseram em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato. A informação é do colunista do jornal “O Globo” Lauro Jardim.

Para Raniery, a renúncia deve ser cogitada. “Todas as possibilidades constitucionais tem que ser levadas em consideração, que inclui a renúncia, sem dúvidas”, declarou.

O deputado também ressaltou do clamor das ruas por novas eleições, mas lembrou que a medida não tem amparo Constitucional. “O que não tem amparo constitucional e atenderia a vontade popular seria novas eleições. Esse é um clamor que está ganhando muita força, mas ainda não tem amparo constitucional”.

Raniery pediu que haja respostas rápidas para a denúncia. “É claro que precisamos ter muito equilíbrio, mas a denúncia é muito grave e tem que ser apurado com respostas rápidas porque o Brasil não aguenta mais”, disse.

Fonte: Blog do Gordinho