Fale Conosco

A bancada governista na Assembléia Legislativa está mais perdida do cego em tiroteio.

Ontem, mais uma sessão aconteceu e nada de votação de matérias por falta de quórum.

O líder governista Lindolfo Pires até que tenta colocar as matérias em pauta para votação, mas quando verifica o quórum e vê que a oposição é maioria no plenário, manobra para que sua bancada saia de fininho.

Resultado: a Medida Provisória que trata do remanejamento de recursos da Barragem Camará para o Centro de Convenções terminou mais uma semana sem ser votada.

E não é só ela. Várias matérias são votadas nas comissões mas não chegam ao plenário para votação.

Isso acontece, segundo Vituriano de Abreu, porque o governo não tem a maioria na Casa, como o apregoado pela sua bancada.

Vituriano disse que já ouviu de próprios parlamentares governistas a afirmação de que não pretendem votar al favor da Medida Provisória, “por acreditar que ela prejudica os moradores da região do Brejo paraibano”.

A verdade – continuou Vituriano – é que está havendo muito desencontro nas atitudes do governo e isso reflete no posicionamento de alguns parlamentares aqui na Casa. Eles ficam inseguros e muitos já admitem votar contra a MP.

Soube até que o deputado Toinho do Sopão teria declarado para seus colegas da Casa: “Se não deixo faltar o pão para meus eleitores, como vou deixar faltar água?”