Fale Conosco

Na manhã desta segunda-feira (25), centenas de peixes apareceram mortos, boiando nas águas da lagoa do Parque Sólon de Lucena, em João Pessoa, sem que haja explicação para o episódio.

O mau cheiro tomou conta do principal cartão-postal do centro da cidade e agentes da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) faziam nesta manhã a retirada dos animais mortos, além da limpeza do lugar.

Em nota, a Prefeitura de João Pessoa informou que os técnicos da Secretaria de Meio Ambiente (Semam) ainda estão avaliando o que teria provocado a morte dos peixes, mas algumas hipóteses já estão sendo discutidas. 

De acordo com o zootécnico do Parque da Bica, Jair Azevedo, especialista em Piscicultura, é preciso avaliar o que ocorreu, mas provavelmente há uma “eutropização” da água da Lagoa, que é o excesso de matéria orgânica, reduzindo o nível de oxigênio da água, provocando a morte dos peixes. É possível também que haja uma superpopulação de peixes – os excrementos dos peixes também podem reduzir o nível de oxigênio da água. 

Os técnicos vão coletar amostras da água e também dos peixes para que seja feita análise e só depois será possível saber o que realmente ocorreu.