Fale Conosco

A executiva do Partido Republicanos decidiu encerrar as articulações que resultariam na indicação do deputado federal paraibano Hugo Motta (Republicanos) para comandar o ministério da Cidadania do Governo Bolsonaro. A decisão foi tomada após a constatação de que a legenda perderia, caso a ação fosse concretizada, uma vaga na Câmara Federal.

Isso porque a primeira suplência da sigla na Paraíba pertence ao Podemos, encabeçada pela secretária Ana Cláudia Vital do Rêgo, e não ao Republicanos. Neste domingo (07), Hugo Motta tratou a movimentação como mera especulação.

Entre os cotados para assumir o posto no Ministério estão outros três deputados federais do Republicanos: Jhonatan de Jesus (RR), Marcos Pereira (SP) e João Roma (BA). Jhonatan foi líder do partido na Câmara em 2020 e Pereira é o presidente nacional da legenda. O Planalto tem preferência por Roma, pois o parlamentar é ligado ao presidente do DEM, ACM Neto, de quem Bolsonaro se aproximou fortemente durante as negociações para as eleições do novo comando do Congresso.

O Republicanos se reuniria nesta semana para decidir o nome a ser apresentado ao presidente Bolsonaro como indicação do partido, mas o encontro acabou não acontecendo, e provavelmente será realizado depois do Carnaval.