Fale Conosco

O Brasil caminhando a passos largos para 300 mil óbitos e o presidente genocida querendo comprar spray de Israel, enquanto esquiva-se da compra de vacina e baixa um decreto afrouxando ainda mais as facilidades para compra de armas e munições.

E o que o Ministério Público e Judiciário fazem? A maioria fez arminha na rede social e gritou “mito, mito” na intimidade e por isso não bate de frente com o presidente Bolsonaro, pois culpar o verdadeiro culpado seria admitir que a Lava Jato quebrou o Brasil e que votar nesse louco levou a nação ao caos.

Mas querer atropelar o PNI (Plano Nacional de Vacinação) e determinar que a Prefeitura de João Pessoa vacine sem vacina é a hipocrisia da hipocrisia.

Bom lembrar aos senhores promotores e juízes que o PNI é tripartite e que a função das prefeituras é executar a vacinação com as vacinas que o governo do estado distribui, após receber de quem tem a responsabilidade de comprar, o governo federal.

Logo, determinar que os idosos acima de 60 sejam vacinados e até antes de alguns setores da saúde é justíssimo, mas cadê as vacinas para essa nova demanda?

O MP, juízes, desembargadores e ministros do STJ e STF devem atacar quem causa o problema de frente e já.

Prendam o genocida e bloqueiem todos os recursos federais para a compra de vacinas em todas as partes do mundo.

Dércio Alcântara