Fale Conosco

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) denunciou hoje, no plenário da Assembléia Legislativa, que o CPDAC – Centro profissionalizante Deputado Antônio Cabral, que fica no Valentina Figueiredo, se encontra em estado de abandono. “A escola, que é uma das maiores da Paraíba, está com banheiros quebrados, fiação da rede elétrica exposta, professores sem ambiente adequado, sem bebedouros e cheia de goteiras, quando chove”, disse o deputado.

O petista destacou que recebeu as denúncias através de filmagem em DVD feita por dirigentes do Sindicato dos Profissionais em Educação do Estado.  “O conteúdo desse DVD me deixou extremamente preocupado com a escola estadual, que tem cerca de três mil alunos. A escola atende aos estudantes do quinto ao nono ano fundamental e do primeiro ao terceiro ano do ensino médio. Essa escola, no período de chuva, fica alagada, desde a sala dos professores, passando pelos corredores e de forma mais grave ainda nas próprias salas de aulas. Isso é inadmissível”, lamentou.

O petista disse que a situação da escola chega a colocar em os alunos em risco de acidentes. “Na sala dos professores, os banheiros estão quebrados e não existe água para beber. Os banheiros para os alunos também estão todos danificados e com fiação exposta, oferecendo risco para toda comunidade escolar. Por falar em funcionários, 17 já foram demitidos e ainda existe uma lista para mais demissões, deixando a escola sem manutenção e sem condições adequadas para o funcionamento”, relatou.

O parlamentar disse ainda que até um prédio que servia como vestiário para a quadra de esportes foi desativado e ficou abandonado. Agora serve de abrigo para vândalos e invasores à noite. Segundo as informações que recebi, esse lugar está servindo também de criadouro de mosquito da dengue. Isso contribui para aumentar ainda mais o índice de casos de dengue, já que o Valentina tem um alto índice dessa doença. “Para terminar o relato de abandono desta escola, o esgoto está correndo a céu aberto, próximo as salas de aulas, deixando um mau cheiro insuportável”, denunciou.

O deputado anunciou que vai solicitar que, pelo menos, sejam realizados reparos emergenciais, a exemplo de conserto de banheiros, rede elétrica e esgotos a céu aberto. “As férias estão chegando. Será que os alunos vão voltar às aulas no próximo ano e irão encontrar a mesma situação? Eu vou programar uma visita a essa escola, para ver a situação de perto. Em nome da Frente Parlamentar de Defesa da Criança e do Adolescente, vamos acionar até a justiça, se for preciso, para resguardar o direito a uma educação de qualidade”, concluiu.