Fale Conosco

Diagnóstico feito por uma subcomissão de senadores mostra um quadro de descalabro administrativo no Senado, com 1 em cada 5 servidores efetivos ganhando acima do teto do funcionalismo e desperdício de recursos, informa reportagem de Lúcio Vaz, publicada na Folha desta sexta-feira.

Mesmo assim, a reforma administrativa proposta nessa análise está parada há seis meses nos escaninhos da Casa. É a terceira vez que isso acontece desde 2009.

Entre os pontos questionados pela subcomissão está a manutenção do “hospital” do Senado. Ele conta com 44 médicos, mas não funciona nos finais de semana e nos feriados por falta de demanda.

Mesmo assim, foi aberto um concurso para mais 20 vagas nos serviços de saúde, sendo dez para médicos.

A pergunta é: e agora, Cícero Lucena?