Fale Conosco

O resultado das aglomerações registradas no feriado de São João, que descumpriram as recomendações do decreto estadual, será o agravamento de casos da Covid-19 em todo a Paraíba. É o que prevê o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, em declaração nesta segunda-feira (28). A piora do número de infectados deve impactar o Estado na segunda semana de julho.

“Nós teremos a partir de 12 de julho um incremento no número de casos de paraibanos que irão adoecer em consequência do não cumprimento dos protocolos sanitários, como o distanciamento físico, por exemplo”, destacou o secretário.

Mesmo sem feriado e com a proibição da realização de festejos, Medeiros disse que o Governo do Estado constatou um alto fluxo de pessoas viajando à cidades do interior, onde realizaram confraternizações juninas desrespeitando os protocolos sanitários de combate à pandemia.

“As informações e imagens que nós temos só mostram que aquelas orientações das autoridades sanitárias do Estado não foram respeitadas por uma parte da população. Houve um fluxo elevado de paraibanos migrando para cidades menores, chácaras, granjas, em reuniões com bebidas cantando e emitindo uma alta carga viral”, ressaltou.

Em entrevista a ao programa ‘Arapuan Verdade’ desta segunda, Geraldo Medeiros frisou a queda da ocupação dos leitos destinados ao tratamento da Covid-19 na Paraíba. Entretanto, ele se mostra apreensivo com o possível aumento de casos da doença em julho.

“Nós tínhamos um cenário de 95% municípios na laranja, hoje 68% migraram para a bandeira amarela. Isso traz os reflexos com a diminuição dos leitos de UTI em todas as regiões, mas em função das aglomerações, infelizmente nós teremos um aumento de casos. A notícia boa é que a vacinação será mais célere com a chegada de mais 60 milhões de doses em julho e mais 60 milhões em agosto, como assegurou o ministro da Saúde”, completou o secretário de Saúde.