Fale Conosco

Sempre que a eleição se aproxima vestais se apresentam como defensores da moral e bons costumes, amparados pela falta de memória popular.

Aqui na Paraíba, os deputados Aguinaldo Ribeiro e Julian Lemos são o que podemos chamar de parlaburus, os urubus do asfalto que chegam junto dos canais de mídia toda vez que acontece uma tragédia.

Para eles é melhor remediar do que prevenir. Prevenir seria antecipar leis que evitem que pessoas, como esse Dom Ruan veloz e furioso, tirassem a vida do trabalhador precarizado Kelton Marques em sua terceira jornada de trabalho, pois a primeira e a segunda já não garante o básico.

Julian e Aguinaldo são dois urubus que me lembram o capitão Givanildo, chefe do esquadrão da morte que assassinou mais de 50 pessoas no Brejo e ainda comparecia aos enterros e prometia às viúvas que iria caçar e prender os algozes.

Julian doido por uma onda que lhe leve ao segundo milagre de ser representante popular sem cheiro de povo.

Aguinaldo forçando a barra para ser generoso e antenado com as demandas públicas, quando na verdade o único público que lhe interessa são os cofres da nação.

Julian com sua truculência e falta de senso chegou a oferecer 10 mil reais por informações do paradeiro do Ruan assassino; Aguinaldo logo anunciou que vai lutar para ampliar penas para crimes de trânsito. Dois urubus, dois aproveitadores acometidos por um complexo de esperteza .

Dércio Alcântara