Fale Conosco

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o estudo clínico do primeiro medicamento à base de células-tronco para o tratamento da Covid-19, o COVI-MSC TM, desenvolvido pela empresa americana Sorrento Therapeutics. No Brasil, a empresa é representada pela Synova Pesquisa Científica.

O estudo autorizado é de fase 2: os pesquisadores vão testar a segurança, a tolerabilidade e a eficácia no tratamento do desconforto respiratório agudo causado pela Covid-19. A previsão é de que haja 100 voluntários para os testes.

Liberações

Até agora, a Anvisa aprovou três medicamentos para tratar a Covid. Na semana passada, liberou o uso emergencial de um medicamento com anticorpos monoclonais, sendo seu uso restrito a hospitais.

Em março, o órgão anunciou o registro do antiviral remdesivir, o primeiro a ser aprovado no Brasil. Ele é um medicamento sintético administrado de forma intravenosa (na veia), impedindo a replicação do vírus.

Em abril, o Regn-CoV2 foi aprovado para uso emergencial no Brasil. É um coquetel que contém a combinação de casirivimabe e imdevimabe, dois remédios experimentais. Os dois também são para uso em hospitais.