Fale Conosco

Os alunos da Escola Municipal Luiz Mendes de Pontes, no bairro do Cristo, participaram de uma aula prática com o artista plástico Tito Lobo, ação que faz parte do projeto ‘Socialização através da Arte’. O trabalho, coordenado pelo professor Ronaldo Zebra, envolveu alunos do Fundamental II, que produziram uma grande tela, medindo 1,50 x 2,00, usando uma releitura das obras de Tito Lobo inspirado na Arte Naif.

“Os alunos começaram a trabalhar com esse projeto no ano passado, mesmo a distância, estudando as obras do artista Tito Lobo. Esse ano, com a flexibilização, vacinação e retorno das aulas presenciais, começamos a colocar em prática o projeto tendo contato com as tintas, pinceis e telas, além da aproximação com o artista”, explicou o professor de Artes, Ronaldo Zebra.

Antes da pintura da tela desenhada por Tito Lobo, os alunos trabalharam a Arte Naif em sala de aula, fazendo esboços nos cadernos. O projeto também se estende as Escolas Municipais Leônidas Santiago e Antônio Santos Coelho Neto.

Durante o encontro com os alunos, o artista falou da emoção em ter o trabalho reconhecido. “Tudo o que eu faço é por amor, com dedicação e com respeitabilidade ao ofício que recebi, que é um dom divino. E o mais importante é a aceitação. Quando você é bem recebido na escola pelos alunos e eles respeitam como pessoa, isso não tem preço. Fiquei muito grato”, disse emocionado.

A tela pintada pelos alunos, que é menção a liberdade do ser humano, dos pássaros, dos peixes e da natureza, a Tribo Karen, vai ficar exposta na escola. “Eu fiquei muito feliz ao ver como esses alunos tratam a obra, do cuidado. E eu digo a eles que isso é a história deles, que estão produzindo. Daqui há anos, quando passarem aqui na escola, irão poder dizer aos filhos que essa obra foi pintada por eles”, conclui Tito Lobo.

Lei Aldair Blanc – No ano de 2020, Tito Lobo foi contemplado com a Lei Aldair Blanc, por meio da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope). A verba destinada para o projeto foi revertida para a compra de telas, tintas e pinceis para que a Arte Naif pudesse ser trabalho na rede pública municipal.

 

 

 

PMJP.