Fale Conosco

Tenho ouvido aqui e ali que a relação do Governo Dilma com o Congresso está engessada e quase sempre o nome da ministra das Relações Institucionais Ideli Salvati surge como trava que impede as relações.

Hoje ela recebeu o troco e o voto do deputado federal Wellington Roberto, do PR, foi decisivo para que a Comissão de Fiscalização do Congresso aprovasse a convocação dela para prestar esclarecimentos sobre sua passagem nebulosa pelo ministério da Pesca.

A convocação da ministra que tem que cuidar das relações do Governo Federal com os políticos é um caso raro e considerado, por muitos, como um ocaso político da titular do posto, Ideli Salvatti.

O deputado Odair Cunha(PT-MG), vice líder do PT na Câmara, provocado pelos jornalistas não quis reconhecer este caos.

” Não vejo isso quanto ao todo da Câmara, mas aos 20 deputados da Comissão de Fiscalização”, disse.

Os deputados nordestinos da base, e só são sete ao todo, entre governistas e oposicionistas na Comissão, foram decisivos para que a ministra das Relações Institucionais tenha que prestar esclarecimentos sobre seu período como ministra da Pesca, tempo em que teria favorecido uma empresa que depois teria sido forçada a doar recursos para a campanha do PT na eleição de 2010, quando ela própria foi candidata ao Governo do Estado de Santa Catarina.

O deputado Wellington Roberto(PR-PB), que foi por muito tempo coordenador da bancada federal de seu Estado, foi questionado pela reportagem do site Política Real se este procedimento de votar pela convocação seria reflexo da ausência de liberação de recursos para o Estado, visto que o senador Vital do Rêgo(PMDB-PB) já teria desmonstrado a insatisfação com a liberação de recursos orçamentários.

” Não é só esta questão. Você sabe a posição de nosso partido(PR) no Senado e aqui( na Câmara). Não tenho nada contra a Ministra (Ideli) mas quis ser solidário a oposição e ao PP, com o deputado Paulo Feijó(PP-RJ) que me pediu para votar. A relação com o Congresso está péssima”, disse o paraibano.

O deputado Hugo Mota(PMDB-PB), o mais jovem deputado da Câmara Federal nesta legislatura e um dos cinco deputados do PMDB em seu Estado,  que representa a maior participação deste partido dentro do Nordeste, também foi decisiva.

O feitiço começa a virar contra a feiticeira e de certa forma o PR de Wellington Roberto vai à forra ao virar o voto decisivo que constrangerá o núcleo duro do Governo Dilma.

Com informações do site Politicareal.com.br