Fale Conosco

O setor de automóveis, que vinha enfrentando um ano fraco para as vendas, apresentou reação no mês de novembro na Paraíba, com crescimento na venda decarros de passeio e comerciais leves de 17,96% em relação a outubro. Em relação a novembro do ano passado, o crescimento foi de 13,85%. Além disso, dezembro é o último mês em que será possível comprar veículos novos com IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) reduzido, fator que leva os empresários a acreditarem em um crescimento ainda maior nas vendas.

Em novembro, foram emplacados 3.979 novos veículos no Estado, contra 3.219 em outubro. Na comparação com novembro de 2013, quando foram vendidas 3.335 unidades, o crescimento foi de 13,85%. Os dados são da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

No acumulado do ano, de janeiro a novembro, o resultado das vendas ainda é negativo, ficando em -1,65% em relação ao ano passado. Foram 37.522 veículos emplacados este ano, contra 38.150 no mesmo período de 2013.

Levando em consideração todos os segmentos (autos, comerciais leves, motocicletas, ônibus e caminhões) o crescimento nas vendas ficou em 10,44% na comparação com o mês anterior. Enquanto em novembro foram vendidos 6.824 veículos de todos os tipos, em outubro foram 6.179. Já na comparação com novembro de 2013, quando foram vendidos 6.503 unidades de todos os tipos de veículos, a elevação foi de 4,4%.

Para o presidente da Fenabrave na Paraíba, Paulo Guedes, 2014 foi um ano atípico, devido à realização da Copa do Mundo, às eleições e ao grande número de feriados, o que atrapalhou as vendas. Guedes afirmou, no entanto, que houve uma reação no mês de novembro, ainda que abaixo do esperado.

“A reação não foi a desejada, mas houve, e esperamos que melhore mais agora em dezembro, que é a última chance de trocar o carro antes que o IPI e os impostos aumentem”, disse.

Na avaliação de Paulo Guedes, o fim da redução do IPI, em 2015, deve ter grande impacto nas vendas, assim como o aumento nas taxas de juros de financiamento. “O governo federal quer aumentar os juros para controlar a inflação, mas vai acabar causando uma recessão. Espero que isso seja revisto.

Espero também que sejam criados mecanismos para que os bancos públicos possam oferecer taxas de financiamento melhores”, afirmou.

O gerente da Autovia, Fábio Moura, afirmou que, na contramão do que vem acontecendo no país, 2014 tem sido um bom ano na sua concessionária. Segundo ele, em novembro as vendas aumentaram 30% em relação ao mesmo mês do ano passado, e 20% em relação a outubro.

Por ser a última oportunidade de comprar com IPI reduzido, Moura acredita que dezembro será um mês recorde de vendas, com crescimento de 5% em relação a dezembro passado, e de 15% a 20% em relação ao mês anterior.

Fábio Moura destacou que a volta do IPI deve coincidir com o período de férias coletivas das grandes montadoras de automóveis, o que talvez deixe os estoques desfalcados.

“Provavelmente janeiro será um mês mais fraco para as vendas, mas ainda não sei dizer qual estratégia será adotada para evitar isso”, contou.

Antônio Sérgio Carvalho, gerente da Autobraz de Campina Grande, é um pouco mais otimista. “Existe uma expectativa de como vai ficar o preço do automóvel em 2015, e deve haver uma retração, mas a tendência é que o consumidor se adapte e depois tudo volte ao normal”, avaliou.

O gerente contou ainda, que já há uma procura pelos últimos automóveis com IPI reduzido em sua concessionária, e que espera, em dezembro, um crescimento nas vendas de 10% a 15% em relação ao mês anterior.

NO PAÍS
A Paraíba teve resultados bem melhores em comparação ao país, que ainda registra índices negativos nas vendas. Foram emplacados 279,8 mil carros de passeio e comerciais leves no mês passado, o que representa uma queda de 4% na comparação com o mês anterior. Sobre o mês de novembro do ano passado, que teve os mesmos 20 dias úteis, a redução chegou a 2,9%. No acumulado do ano, há queda de 8,2%.

RECALL: GRAND SIENA
A Fiat anunciou o recall dos veículos Grand Siena por problemas no volante. Segundo a montadora, a base de encaixe do volante à coluna de direção estaria em um lote de peças que apresentou trincas na superfície, o que poderia acarretar a perda do comando do veículo.

Os modelos do sedã convocados para o recall são Grand Siena Attractive 1.4 Fire Flex, Grand Siena Attractive 1.4 Fire Tetrafuel e Grand Siena Essence 1.6 E. Torq Flex, fabricados entre os dias 30 de maio de 2014 e 16 de julho de 2014. Os chassis envolvidos no chamado possuem numeração de 9BD 197132F32F3207533 a 9BD 197163F3216402.

JP